Vozes Sem Terra -> Imagens & Vozes -> Por mídia -> Poemas

English | Português

As Imagens e as Vozes da Despossessão: A Luta pela Terra e a Cultura Emergente do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra)

Língua:

Português (change language to English)

Esta página:

Cultura emergente por tipo de mídia -> Poemas 46 recursos (Editado por Else R P Vieira. Tradu√ß√£o © Bernard McGuirk.)

AnteriorAnterior    recurso: 2 de 46    Seguinte

Este recurso se encontra também em:

Cultura: √ćcones, s√≠mbolos e monumentos

Autor:

Ademar Bogo

Título:

Ao nosso jornal (1)

Não és grande, não importa.
Importa tua identidade.
Tu não circulas de graça
Importa que atinjas a massa
no campo e na cidade.
Já tens dez anos, bom tempo!
De todo esse Movimento
tu tens tudo registrado.
Não podia ser o contrário
não tens dia nem horário,
"fala" até sem ser chamado!
E ao lembrar de tua infância
pequeno, sem elegância
que recordações tu trazes.
Mas esta é tua memória!
Certeza. Só tem história
que com luta a história faz!
Se o futuro te intimida
que nada! És novo ainda!
Vamos... o sonho fazer.
É assim mesmo. Longa estrada
mas que seria da jangada
sem água pra se mover.

E o que seria de nós
se tu não fosses a voz
que anuncia o amanhecer!
Nossas saudações sinceras
toda a luta pela terra,
te homenageia aos clamores.
A terra é irmã. o amanhã
pertence a nós, trabalhadores.

1 Poema comemorativo escrito por ocasião do décimo aniversário do Jornal Sem Terra. Fonte: Calendário Histórico dos Trabalhadores, 3a edição, 1999, p.58. Reprodução autorizada.

Data:

novembro de 2002

Recurso ID:

TOOURNEW113

Gloss√°rio

Compilado por Else R P Vieira. Tradu√ß√£o © Thomas Burns.

Jornal Sem Terra
"Publica√ß√£o mensal de divulga√ß√£o do MST. Surgiu como boletim mimeografado, em 1981, em Porto Alegre, para levar solidariedade e divulgar a luta dos acampados na Encruzilhada Natalino (RS). Seguiu a trajet√≥ria do movimento da luta pela terra e, quando este se transforma em MST, passa a ser publicado, como seu porta-voz, em formato tabl√≥ide. A partir de 1985, com a instala√ß√£o da Secretaria Nacional do MST em S√£o Paulo, passa a ser editado na capital paulista. Em 1986, ganhou o Pr√™mio Wladimir Herzog de Direitos Humanos, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de S√£o Paulo. H√° 18 anos √© publicado ininterruptamente. √Č o jornal que retrata a luta pela reforma agr√°ria de maior longevidade da hist√≥ria do movimento campon√™s no Brasil" (Fernandes, Bernardo Man√ßano e Stedile, Jo√£o Pedro. Brava gente: a trajet√≥ria do MST e a luta pela terra no Brasil. S√£o Paulo: Editora Funda√ß√£o Perseu Abramo, 1999, nota 7, p. 37). 

Antologia de poemas
Uma seleção de primeira mão, inédita dentro e fora do Brasil. Uma poética militante; a importância social e política do cantador, a construção de um cânone da despossessão; a mulher sem-terra; o tema da morte como horizonte de vida; o projeto pedagógico.
Else R P Vieira

		À Universidade da página bem-vinda de Nottingham

Vozes Sem Terra, site hospedado pela
School of Languages, Linguistics and Film
Queen Mary University Of London, Grã-Bretanha

Coordenadora do Projeto e Organizadora do Arquivo: Else R P Vieira
Produtor do Web site: John Walsh
Arquivo criado em janeiro de 2003
Última atualização: 07 / 05 / 2016

www.landless-voices.org